Make your own free website on Tripod.com
BTT

2ºRaid Mitico - Salinas - Cabo Corvo - 101kms

Home
MARATONA PORTALEGRE 2006
RAID LISBOA - SANTIGO - 663 Kms
1ºTRANS ALENTEJO
2ºRaid Mitico - Salinas - Cabo Corvo - 101kms
Caminhos de Fatima
Missão Impossivel Hard Trip
NightMare Bike Trip
Night Street Fight Urban Trip
Urban Night Trip Pro
Classica Alvalade - Porto Covo
Maratona Portalegre 107 Km´s
Km´s Percorridos 2006
Km´s Percorridos 2005

8 Tarados na Grelha de Partida para A mais Mitica corrida Alentejana

Grand Prix Alcochete - Aldeia Velha
 
101kms - 9 de Abril 2005
 
Participantes
Pedro Pirata
Luis Bikes
Luis AutoHoje
Rodrigo BatePala
Rui Job
Helder Berlusconi
Daniel AmordePais
JorgeMariaBolacha
 
Crónica de Pedro Pirata
 
As 8 máquinas começaram-se a juntar pelas 9h da manhã. O traçado da Pista chamava-se Alcochete-Aldeia Velha. Eram 101 voltas à pista e a prova de Endurance começava pelas 9h45m.
 
A pole position não ficou bem definida e saímos ao estilo das 24h de Le Man. Todos a correr direito às máquinas, depois da buzinadela da partida, e logo o nº12 (Luís AutoHoje ) assumiu a liderança da prova mais mítica do Alentejo. Ninguém conseguia ultrapassar o líder até que uma arrancada do nº99 (Luis Bikes) à passagem da volta nº 7 assumiu a liderança puxando pelos seus adversários.
 
Puxou tanto que à passagem pela volta nº 13 a caixa de velocidades do nº12 ex- líder da prova partiu, encostando nas boxes para reparação. Os restantes 7 pilotos continuavam em prova. Na volta nº 27 estava prevista a primeira paragem para reabastecimento mais concretamente no Biscainho.
 
Aquela barafunda habitual das boxes aconteceu e na saída o nº 88 (Rodrigo BatePala) passou para a frente da prova, efectuando a primeira fuga do dia. Passadas 12 voltas o pelotão agrupou e já se viam as primeiras dificuldades em algumas máquinas muito perto do Couço. A volta nº 60 foi crucial para Pedro Pirata, o nº00, teve a traseira partida e parou nas boxes para reconstruí-la.
 
O piloto ficou bastante desiludido já que tinha um objectivo de pontuar. Ficavam assim 6 pilotos pela conquista do título mítico. Com mais uma paragem para reabastecimento, o líder da prova passou a ser o nº22 (Rui Job) o homem que surpreendeu tudo e todos. Tendo uma máquina tipo Minardi, conseguiu andar várias voltas na liderança. Na passagem por Mora o nº 77 (Hélder Berlusconi) fez batota e passou por toda a gente por um atalho que ninguém sabia.
 
Os restantes pilotos tiveram que voltar para trás e segui-lo. A perseguição foi intensa e a gasolina das máquinas começou a faltar até que foi necessário uma paragem obrigatória na Barraca de Pau. Os empurrões para a saída a boxes foram tantos que o juiz decidiu dar uma nova partida. Íamos na volta 76.
 
A nova partida foi fundamental para o nº55 (JorgeBolachas) alcançar a liderança e até para se destacar para tirar umas fotos. A distracção valeu-lhe caro já que o nº33 (Daniel AmordePais) em esforço mortífero conseguiu-se ultrapassá-lo de uma forma menos conceptual, ou seja, a pé. Este piloto já tinha a máquina quase gripada e a caixa de velocidades a trabalhar apenas com 2 mudanças.
 
A próxima paragem foi em Cabeção. Quando o grupo dos 6 pilotos chegou, isto foi à passagem da volta nº 80, os 2 pilotos que estavam nas boxes à bastante tempo para resolução dos seus problemas, voltaram à pista e conseguiram recuperar algumas voltas de atraso. Na volta 100 todos os pilotos se concentraram porque o nº99 ( Luís Bikes) teve um furo.
 
Todos os pilotos ficaram solidários e após o remendo do pneu acabaram a prova de 101 voltas de endurance, todos juntos e ao som das buzinas e das garrafas de champanhe. Quem ganhou, ninguém sabe... o que sabemos é que ganhámos mais um grande fim-de-semana na nossa curta vida.