Make your own free website on Tripod.com








MegaTour 2007

O Projecto














Home | O Projecto | O Objectivo | Equipa | 1ªEtapa | 2ªEtapa | 3ªEtapa | 4ªEtapa | Estatisticas/Considerações Finais/Agradecimentos | Galeria | Forum | Contactos





 

 

O Projecto

 

Depois da espectacular MegaTravessia realizada nos fins de Março de 2007, ficou decidido que ainda este ano, que iríamos efectuar uma Expedição ainda mais longa e com mais dias.

Analisamos o calendário e marcamos para os primeiros quatros dias de Novembro.

Como já tínhamos explorado 550 kms em dois dias, para o norte de Aldeia Velha, planeamos uma Trip em direcção ao Sul.

 

Dos 7 Raiders presentes na MegaTravessia, 6 participaram na MegaTour.

Nuno, Luís, André, Helder, Tiago e Jorge, alinharam à partida para a primeira etapa, em aldeia Velha, no dia 1 de Novembro.

 

O objectivo era ir até Sagres.

O que queria dizer que as etapas iriam ser brutalmente longas e duras.

Metemos logo mão à obra e tentamos arranjar os melhores trilhos para efectuar a Trip.

 

O ideal era ir a directo, mas depois de analisar os tracks disponíveis isso não foi possível.

 

Tentamos arranjar Tracks já testados e limpos.

Cerca de 80% da volta foi efectuada com Tracks limpos e 20% com tracks desenhados.

 

Realmente tivemos problemas com os 20% nos Tracks desenhados.

 

Depois de muitas horas de pesquisa, o Track estava feito.

1050 kms dos melhores trilhos a Sul do Pais, com o objectivo de chegar a Sagres, no fim da 2ªetapa.

 

O Riders só conheciam 2% do Track, ou seja, os primeiros quilómetros à saída de Aldeia Velha. O resto do Track era desconhecido.

 

Os dois meses antes da MegaTour, foram muito intensos. Ou a preparar as motas, ou a preparar a logística, ou a trocarem informações sobre a Trip. A verdade é que o tempo passou rapidamente e o dia 1 de Novembro apareceu num instante.

 

Marcamos a estadia, mas não nos importamos muitos com os abastecimentos, visto que existe muitos postos de abastecimentos pelo pais fora.

As avarias mecânicas, nem o transporte da mota no caso de avaria, nos preocupou. Acreditamos na mota que tínhamos e que fosse o que Deus quisesse. A verdade é que dos 6 Ridres só 2 é que tinham assistência em viagem. Os outros foram à maluca.

A logística geral também não foi muito estruturada, porque queríamos alguma liberdade e não estar agarrado a horários, nem a compromissos. Parávamos onde queríamos. Comíamos onde desse e fazíamos as loucuras que nos passasse pela carola.

 

Sabíamos que iria ser difícil, mas não impossível.

Tínhamos grande pontos interrogação em relação às duas motas com motores a 2 tempo que iriam participar. A verdade é que a Yamaha Blaster não teve qualquer sintoma de aborrecimento, assim com a Polaris Tral Boss, que só teve um pequeno problema no filtro de ar.

 

No dia anterior ao inicio da MegaTour, ainda se faziam as ultimas afinações e preparava-se o material a transportar.

 

A ansiedade era enorme no dia antes da partida, mas estávamos prontos …..