Make your own free website on Tripod.com








m1.jpg

BTT













Home | BTT | Ciclismo | Moto4 | Trekking | Atletismo | Futsal | Geocaching | Fotografia | The Bolachez | Top MariaBolacha - Musica | Posto Escuta | Cromos MB | Cartazes | Caminhos Avis 09





30MAR
BTT
VOLTA A PORTUGAL EM BTT
Nos dias 21 e 22 de Março, fizemos mais duas etapas da Volta a Portugal em BTT. Quem diria que este projecto iria tão longe. Partiu de Lisboa no fim de 2007 e um ano e meio depois já chegamos a Serpa, passando por Sagre e Vila Real de Santo Antonio.
A 11ªetapa ligou VRSA a Mertola. Etapa dificil com 105 kms, com muita montanha. Trilhos lindissimos perdidos em quadros deslumbrantes. Muitos quilometros sem ver ninguem. A liberdade total.
A 12ªEtapa ligava Mertola a Sagres. É um Track de Sonho. Num inicio muito montanhoso errolados em paisagens fora do normal, continuamos num ligeiro sobe e desce em que o verde e o amarelo dominavam a paisagem. Foram 70 quilometros que nunca mais esqueceremos. É de pegar na Bike e ir fazer esta ligação. As noites dormidas nos pavilhões, os jantares, as almoçarada, as paisagens e ao pedalar durante muitas horas, fizeram deste fim-de-semana, um marca no nosso cerebro.
 

15 MAI

AMOR DE PAIS

FIM DE SEMANA FAMILIAR

Ao jornal MariaBolacha News, Jorge mariaBolacha conta como foi o ultimo fim-de-semana.

O passado fim-de-semana foi passado com a família íntima MariaBolacha.

O filho levou o pai a andar de bike. O Pai levou a filha a andar de bike. O Pai levou o filho à bola.

Para começar nada melhor do que cansar o “velho”. O baril anda com muita testerona e então filho meteu-lhe 99 kms nas pernas para ver se o velhote acalmava.

Mas na realidade o velhote chegou ao fim e disse “já acabamos”. Afinal o “velhote” sou eu.

O palco escolhido foi a Arrábida e sua beleza brutal. O velhote de 65 anos adorou e quer repetir, mas não sei não … o ritmo que ele impôs foi demasiado alto.

Como fiquei quase empenado com o meu pai, resolvi me vingar na minha filha. Meti-lhe a bike entre as pernas e partimos para uma trip de 50 kms.

Carago, empenei a minha filha de 3 anos. A velocidade era tanta que ao fim de 50 metros a miúda já queria ir para os baloiços. Toma lá e vai buscar disse eu ….. e ela mandou-me cagar …

O fim-de-semana acabou no penico do estádio de Alvalade. Com bilhetes à borla, lá foi à bola com o “velhote”. Fomos de metro, não ia o baril querer dar-me outro empeno de bike.

Como já não ia à bola neste século, aquilo foi um pouco estranho. No lugar onde estava não via um boi. Não se ouvia ninguém a relatar e nem existiam repetições.

Perdi o melhor golo do jogo. O do Boavista, enquanto estava a olhar para uma febra. Bem fiquei à espera da repetição, mas acabaram por me dizer para ver em casa. Tá bem.

E foi assim mais um episódio no planeta de betão, sem ciclovias ….

26 SET
BTT
ARRUDAATLANTICO 2008 - 14Set08
Dos mesmos produtores da classica ArrudaMontejunto, Asterix e Obelix juntaram-se mais uma vez para produzirem o ArrudaAtlantico de 1400m acumulado e 96 kms de distancia

Nada melhor que empenar os Romanos para que estes não queiram vir mais a pequena aldeia perdida no meio do Oeste.

Passavam pouco das 8H30 quanto se deu o tiro de partida. Perto de 50 Romanos e alguns Gauleses andaram todos á batatada para ver quem conseguia chegar primeiro ao Atlântico. Resultado inesperado. Na primeira subida, 20 gauleses desapareceram para a frente e 30 romanos ficaram para trás.

No meio de tanto trilho maravilhoso, numa primeira parte bastante dura, juntaram-se 5 gauleses que conquistaram o Atlântico. O mar estava salgado, aproveitamos e metemos o bacalhau de molho, mas não ao pé de um Romano que estava todo nu a badalar o seu badalo.

O regresso à procura de mais uns Romanos para lhes dar na cabeça, foi lançada um ofensiva potente por parte de um aliado romano. S.Pedro abriu-se e tivemos que fazer uma hora sempre debaixo de picaretas.

No final tínhamos o banquete. Atamos o  baril que canta mal como ó caraças numa arvore e mandamos os restos ao Ideafix.

Tudo correu conforme planeado, mas quem ficou mesmo mal disposto foram os Javalis que foram comidos.

Até ao próximo ArrudaQualquerCoisa

24 SET
RESCALDOS ENTORNADOS
7ª e 8ª ETAPA VOLTA PORTUGAL BTT

A volta voltou a andar. O ritmo está alucinante. Desde Dezembro do ano passado que andamos nos Trilhos. Com uma media de quase uma etapa por mês a Volta a Portugal em BTT já já vai na sua 8ª Etapa e já conquistamos de Belém (Lisboa) a Messines (Algarve).

NO dia 6 e 7 de Setembro, partimos para uma dupla etapa. Foi um Mega Sucesso este sistema. A partir destas etapa este sistema vai permanecer. Cortamos custos e vais nos parecer como fosse uma Mini-Travessia.

Depois de dormirmos em apartamentos patrocinados pelo Presidente da Junta Freguesia de Sagres, 9 elementos partiram de Sagres às 9H. Objectivo – Monchique e os seus 101 kms se separam as duas localidades. Etapa como uma fase final duríssima. São 20 kms sempre a subir. Foia foi conquistada e depois o descer para Monchique foi a cereja no cimo do Bolo. A dormida foi no Pavilhão Minicipal.

A 8ªetaa não apresentava grande dificuldade. Eram só 65kms. Mas a verdade foi outra. Depois de uma parte de puro prazer, veio um parte pernas constante. Em termos de Puro Btt não existe igual. Foi considerados para muito a melhor etapa até ao momento.

A etapa acabou às 15H45 em Messines, onde arrancará a 9ªetapa.

Belos momentos estes da Volta a Portugal em BTT

Relatos e Fotografias 7ªEtapa VPBTT

Relatos e Fotografias 8ªEtapa VPBTT

SlideShow Fotografias 7ªEtapa VPBTT

SlideShow Fotografias 8ªEtapa VPBTT

2SET
VIAGENS DA MINHA VIDA
NOVO METEDO DE TRANSPORTE
Pensando na minha carteira e no Planeta decidi adoptar o melhor meio transporte do mundo.
Depois de muito pensar em qual a bicicleta que deveria ser a ideal para servir de transporte, acabei de a montar agora mesmo e vai ser a exprimentada amanhã na viagem para o trabalho.
Acabei de comprar uma em Titanio. Estava farto do Quim Beja de ver fotos do pessoal com estas maquinas e não resisti.
Comprei o quadro por 3.200€ (um pouco caro eu sei, mas vale a pena) e montei-lhe o resto do equipamento com material de Top.
Ficou brutal. Espero que não de nas vistas nas ruas de lisboa uma Bike perto de 7.000€ no total.
Está com um peso brutal.
Na balança de casa pesa cerca de 16 quilos (sem bidon e velocimetro) o que me vai permitir subir a calçada da ajuda sempre na esgalha. 
Anda sou capaz de gastar mais uns valentes euros para colocar a Bike mais pesada. Vamos ver se tenho € para isso.
Esperem que gostem.
Se quiserem comprar uma igual (eles fazem a prestações) mandem-me um MP.
Ps. Como não tinha mais dinheiro (investi todas as minhas economias na Bike) Comprei os alforges na Decathon.

26 AGO
BTT
Lá foi eu até à Vidigueira com a família.
Depois das 24 Monsanto, lá convenci a família a participar em mais um evento em conjunto.
Foi só mesmo à Vidigueira por existia a possibilidade da família (Lena e Inês) em ficar na Piscina, enquanto eu iria participar no evento.
Não é que levo porrada da mulher quando vou andar sozinho, é que já passo muitos, mesmos dias fora de casa em Travessias e Trips Maravilha, que me custa estar sempre a sair e elas ficarem em casa. Neste caso a Vidigueira é um bom exemplo para que a família possam passar um bom fim-de-semana juntos a fazerem o que mais gostam.
Elas Piscina e eu pedalar. O convívio geral também é muito forte neste evento.
Chegamos às 12H30 de sábado e já existiam muitas tendas montadas e muitos
carros a circular da Vila.
No “parque de campismo” já existia pessoal conhecido. A tenda foi montada e depois seguiu-se um almocinho nos bombeiros.
A tarde na piscina e a noite à procura de um Restaurante para Jantar. É curioso que em pleno Verão e num fim-de-Semana de Vila cheia, alguns restaurantes estavam fechados.
Depois veio o convívio pela noite dentro, com direito a Passagem de Modelos e a ver pessoal do Algueirão mascarados de arvores, deu para tudo.
Enquanto uns procuravam a seringa para injectar a cevada nas veias, outros procuram o descanso nas tendas, procurando repousar de força estar a 100% na Maratona.
Quem foi tentar dormir, não dormiu nada, porque existam grupos bastantes excitados, não sei se devido copos de agua a mais que beberam, se pelo calor, a verdade é que só depois de uma senhora se levantar e dizer que não iria participar na Maratona e tinha direito de dormir, os rapazes lá se foram calando. Penso que estes barulhos são normais durante a noite, apesar de neste caso terem sido um pouco em excesso.
No domingo, às 6 horas e alguns minutos, já se ouvia muita gente a mexer.
Às 7H toda a gente praticamente que iria participar na maratona já estava fora das tendas.
Era agora hora de ir buscar o pequeno almoço e tratar da bike para a Maratona.
As 8H30 já existam bikes junto à partida e depois dos discursos normais, às 9H em ponto arrancamos.
Foi bonito ver e ouvir muitas pessoas a bater palmas a nossa passagem. Rapidamente os rápidos “saltavam” por cima dos outros tentando chegar à frente.
Depois de alguns (poucos) quilómetros entramos nos Trilhos.
Gostei dos Trilhos em geral
Esperava uma Maratona mais rolante e um pouco menos dura.
Apesar de não ser nada de especial em termos de altimétrica (1200m), o sobe e desce do inicio, juntado a alguns trilhos mais “rugosos”, não foi tão fácil como esperava. Tambem fiquei aborrecido com o meu Tubless que furou 2 vezes e perdeu bastante ar. Fiz 50 kms com muita pouca pressão à frente.
O meu objectivo era pedalar até às 12h30m e nunca ultrapassar a media de 156 bmp (objectivo conseguido)
Lá foi apanhando uns comboios de pessoas que conhecia e outros de quem não conhecia.
Tinha por objectivo em não parar em nenhum abastecimento, acabei por parar em todos.
Apeteceu-me comer melão e beber Coca-Cola Fresca (desculpas  queria era descansar)
A parte final é mesmo muito rápida. Foi onde consegui recuperar muitos lugares (aqui o treino no rolo ajuda um pouco)
Acabei com o Jaime (baril da zona Oeste-Arruda), onde nós ajudamos nos quilómetros finais.
Cheguei ao fim de +- 3h20, nos 70kms.
Existia um homem ao kms +-60, junto a uma estrada, que estava a fazer contagem.
Disse-me que ia na posição 92. Afinal acabei em 98, com 3h25m.
Quando acabei, não estava exactamente fisicamente como comecei ….. o homem da marreta não apareceu, mas …
Depois de estar na conversa com o Povo que tinha acabado, foi até à Piscina dar um mergulho.
Depois do almoço no Bar da Piscina e arrumar a tenda, estava de regresso a Almada.
Para mim que não gosto nada de Maratonas (foi a esta pelo convívio e por estar com a família), só tenho a dizer muito bem desta. Muito bom mesmo. A Organização está de parabéns em todos os sentidos.
Queria mandar uns Abraçorros e Beijos ao Povo do acampamento. Foi Fabulástico.
Até à próxima e que não seja numa Maratona , que seja numa Trip Maravilha qualquer neste nosso lindo Pais.
As minhas fotografias em
www.maquinaestadegreve.org

11 AGO
BTT
REPORT CAMINHOS DE AVIS
Realizado em 12 e 13 de Julho os Caminhos de Avis foram mais um sucesso em duas rodas com pneus cardados.
Este ano a fasquia tornou-se bastante elevada, ao ponto de muitos duvidarem no que tinha visto no cartaz. Dois Dias - 333 kms? Nã, não pode ser.
No Parque da Paz no dia 12 estavam à partida 17 Baris amestrado, embriagados com a magia louca que o JMB colocou nos seus neuronios.
Muitos iriam bater o seu record de sempre em cima de uma Bike.
Apos 13 horas de algum sofrimento, mas de muito prazer a placa Aldeia Velha era avistada no horizonte. Foi uma explusão de sorrisos reagados. Todos conseguimos lá chegar. uns melhores que os outros, mas ao fim de 169kms tinhamos metido mais uma grande travessia no bolso.
Depois do banho e de um jantar ao som de uma noite estrelada no Alentejo profundo, sete magnificos ficaram a dormir no Hotel da Aldeia, porque no dia seguinte o regresso tinha que ser feito.
Um dia super quente de verão abriu-nos a porta para 151 kms de regresso. Não foi facil e muitos já se queixavam de tudo. Mas no fim, carago, gritamos bem alto as dores que traziamos no corpo. Foram 12horas e meia perdidos no meio de Portugal tentado avistar a linha de chegada.
Obrigado a todos os participantes. Porque sem vocês os Caminhos de Avis eram de certeza mais pobres.

24JUN
BTT
Como base do afamado Track que liga Bragança a Sagres, partimos para uma Travessia de 5 dias que liga V.Velha de Ródão a Cabeça Gorda por trilhos, seguindo-se uma ligação de Cabeça Gorda por estrada até Beja.
Desde o dia 9 a 13 de Junho, PGuedes, S.S. e JorgeMariaBolacha, exploraram ao máximo cada cm dos espectaculares trilhos por onde passaram.
Com um acumulado bastante elevado de V.Velha de Ródão até Alegrette, em que a montanha nos fazia companhia constante, passamos para a planície alentejana até Cabeça Gorda.
Só pedalando por aqueles trilhos solitários é que se percebe o quanto é maravilhoso viver fora das grandes cidades. A sensação de espaço é enorme. A sensação de Liberdade é uma constante.
Foram 5 dias intensos no meio do nada, perdidos autenticamente no planeta, onde só disponhamos uma linha para nos guiar.
Lugares como V.Velha de Ródão, Castelo de Vide, Monsaraz, Mourão, Alqueva, Pias, Cabeça Gorda, ficaram marcados na nossa memória para sempre.
Tudo aqui é diferente. As pessoas, o cheiro, a paisagem, ambiente.
No fim a eterna questão
“Voltar para quê? Se sou tão feliz nestes Caminhos”
1ªdia
V.Velha Ródão – Castelo Vide
58.87 Kms
13,40 km/h Média
4:23:31 Tempo Movimento
2ªdia
Castelo Vide – Elvas
105,99 Kms
14,89 km/h Média
7:06:57 Tempo Movimento
3ªdia
Elvas - Mourão
103,80 Kms
16,41 km/h Média
6:19:33 Tempo Movimento
4ªdia
Mourão – Cabeça Gorda
106,75 Kms
17,37 km/h Média
6:08:45 Tempo Movimento
5ªdia
Cabeça Gorda - Beja
27,47 Kms
13,10 km/h Média
2:05:48 Tempo Movimento
Custos Total: 82€
Se tiramos o primeiro jantar que custou 20€
Podemos concluir que o custo total desta travessia ficaria por +-70€
TODAS AS FOTOS AQUI EM SLIDESHOW

28 MAI
BTT
TRAVESSIA CABO DA ROCA - ALCAINS

Quando alguém olha para o mapa e diz em voz alta “É PARA AQUI”, o coração salta de emoção.

Neste caso tínhamos um amigo que estava motivadíssimo para efectuar uma travessia pessoal. Iria ligar o ponto mais ocidental da Europa a casa onde nascera.

O DID estava histérico e aproveitou para inserir esse vírus em mais 6 pessoas que fizeram a travessia no total.

Depois de muitos olhares sobre mapas e tracks, estava na hora da partida. A opção para todos foi colocar uma mochila às costas o mais leve possível, visto que iríamos dormir em Pensões.

Cabo da Roca Alcains é uma travessia de 374 kms, divididos em 3 etapas. É só fazerem as contas para verificarem que cada etapa tem muito mais de 100 kms.

1ªEtapa Cabo da Roca – Santarém, 2ªEtapa Santarém – Gavião, 3ªEtapa Gavião – Alcains.

O tempo estava horrível à partida, mas a motivação era mais que muita.

Só conseguimos chegar a Loures às 3H30. Os trilhos estavam muito pesados. Depois foi sempre à abrir pelos Caminhos de Fátima. Etapa relativamente plana. Depois de padalar, um jantar brutal, com prova de Nacos de Boi.

A 2ªetapa era a mais fácil. Sempre junto ao Rio Tejo e relativamente plano, não nos preocupamos com horários. Chegamos às 20H30 ao Gavião. Tanto fazia Sol, como chovia torrencialmente durante a etapa. No Gavião a noite era super gelada. O jantar foi enfarta brutos com muito vinho à mistura. Enquanto uns bebiam bebidas brancas no bar, outros optavam por cházinho.    

3ªetapa era a mais dura, mas de longe a mais espectaculares. Com cerca de 12 participantes, partimos de Gavião sobre uma enorme tempestade. O terreno até não estava muito pesado e lá fomos conquistando kms atrás de kms. Com muitas paragens para tirar fotos e para a risota, a conquista final realizou-se às 19H25 em Alcains.

De certeza que vai ficar na recordação de todos a chegada a Mítica terra do DID.

O Jantar foi uma autentico banquete Real. Existia de tudo em casa do DID. Parecia um festa de Reis e Rainhas. Muitos de nós já nem o 4 ou 5 ou 6 conseguíamos fazer, quando saímos de lá. A comida era óptima, mas o vinho ainda melhor.

Como queríamos comemorar em grande, fomos ao Bar da zona. A risota continuou e durou, durou, durou ….

No dia seguinte com uma grande dor de cabeça estavamos metidos num comboio que nos iria levar de novo à Cidade de Betão.

É triste, mas é verdade. Tivemos que regressar.

Massa ao Pequeno-Almoço ?????

8 MAIO
BTT
Mais uma moeda, mais uma etapa deste espectacular projecto.
A 5ªetapa foi realizada no dia 1 de Maio e ligou Milfontes a Aljezur em 100%trilhos.
Com um track na primeira parte desconhecido, mas absolutamente divinal, arrancamos para uma segunda parte quase sempre à beira mar.
Foram 12 participantes no projecto mais longo alguma vez realizado em Portugal na Area do BTT.
Estamos quse a chegar ao primeiro grande objectivo. SAGRES.
Temos que tocar nos 4 cantos de Portugal e ir ao ponto mais Alto de Portugal para realizar o Projecto na perfeição (Serra da Estrela)
Foram 90 e muitos kms numa etapa com cheiro a mar e trilhos de beleza incrivel.
Com a chegada a Sagres vamos abandonar a costa e rumar à montanha Algarvia.
Atè à 6ªetapa dia 31 de Maio no Castelo de Aljezur.

13ABR

BTT

SERPA160 (realizado a 12ABR08)

Os Malandros Mafiosos da Arruda que vendem DVDs bué da Piratas e Cassetes Vintage do Marco Paulo ainda com Caracóis de Corrida, pegaram na Cabine Telefónica e mandaram um mail ao JorgePapaBolos.

“ … assalto a Serpa. Stop. Bicos baratos na fabrica fagor. Stop. Empeno garantido. Stop. Viagem em 1ªclasse. Stop. Dormida em auto-carava com luz vermelha. Stop. …”

Com um convite deste. O Mostro da Bolachas de 200grs, nem pensou. Deu um apalpão na sua gaija e partiu de Bike para Almada à espera da Máfia e do seu carro com os vidros perfumados.

A vida do Feijó á Almada foi difícil. Rasganço no Tubless. Volta a casa buscar outros pneus.

A viagem foi dividida entre, conversa de gaijas e falar de gajas …..

Chagamos por volta das 21h ao Continente Serpa. Estava a dar talões de desconto à entrada. Aproveitamos e fomos ao Lebrinha descontá-los.

Mais valia não ter talões de descontos. Foi as piores migas que alguma vez que o corpinho já ingeriu.

Depois de três arrotos, 2 megas disparos traseiros e um pontapé no cozinheiro, fomos levantar as armas para o confronto final.

Do realizador “O regresso dos que não foram”, “Serpa160”, apresenta-se com bom aspecto.

A noite foi realizada à molhada na auto-caravana.

O dia foi realizado em 9h a pedalar, com 3000m de acumulado e 171kms

A partida da Máfia para o Confronto Final de tal maneira estruturado que ao kms 2, já ninguém sabia de ninguém.

Cessar”OGordo” e o Molotof, seguiram praticamente juntos, por florestas encantadas e lagos perdidos de cobras gigantes.

De vez em quando apareciam locomotivas avassaladoras e as carruagens pegavam fogo de tanta velocidade.

O Sol avançada em direcção à noite e a dupla Mafiosa, quase estava de caras com o Alien a abater.

E de repente se alguém vós oferecer flores … isso é Impulse.

E foi assim mais um programa de Culinária.

Despeço-me com amizade até ao próximo programa, o vosso amigo Sousa Veloso

Ps: Caraças mais aos furos. Outra vez …. Três furos nos últimos 8 kms , chiça.

24MAR

PASCOA OFFROAD

ESPIRITO LIVRE

Quem nunca desejou juntar dois pontos íntimos por meios de transporte alternativos?

Nuno Almofadas andava doido por ligar Pousadouros ao Colmeal.

A distância não era muito elevada, mas em Arganil esse tipo de discurso muda de figura.

Aquela zona é só alta montanha. Rapidamente vamos dos 300m aos 900m, para depois descermos aos 400m.

Era uma ligação pessoal de 54 kms, com 1850m de acumulado.

Nuno foi de Moto4 e JMB de BIKE.

As subidas era enormes. As descidas espectaculares. Em 1H50 chegamos ao Colmeal, com 31kms e 1100 de acumulado. A primeira parte da conquista estava feita. A 2ªparte era mais soft, mas foi sempre feita no RedLine.

Ficamos com uma ligação limpa, a qual de certeza vai ser muito utilizada.

Thanks Nuno pelo convite. Espero bem que não tenhas empenado de Mota;)

A verdade é que na parte da tarde fomos os dois dar uma volta mega soft de Bike e ai sim o empeno foi grande para o Nuno. O traseiro e as perninhas ainda devem doer ….

18MAR
BTT em 15Mar
Alcacer - Milfontes

Cada vez mais este projecto me surpreende mais.

Seria quase um projecto a solo e de repente temos enumeras pessoas a participar.

Fico feliz e com vontade de continuar a desencaminhar personalidades por esse Pais fora na área do BTT.

Todas as Etapas tem a sua historia, mas nunca acreditaria que esta fosse tão numerosa.

Eram alguns quilómetros e de inicio não existia qualquer logística de apoio.

Mas com vontade do Cegonhas, conseguimos todos uma etapa memorável.

Acredito que algum tenha sofrido para dentro, mas a verdade é que por fora todos acabamos com uma grande sorriso.

Muitos fizeram uma conquista pessoal, outros quebraram barreira, outros ainda acreditaram que conseguiam.

É disto que o Mundo precisa. De pessoas que acreditem e tem a convicção que conseguem conqusitar o objectivo.

Não é só no BTT mas em todas as áreas da nossa vida.

Ao fim de 117kms e 9 horas e alguns minutos estávamos em Vila Nova de Fontes felizes da Vida.

Que a Volte continue …

Todas as fotos aqui

10MAR

BTT em 9MAR08

CAMINHOS FATIMA de PENALTY - VIA CP (Azambuja-Caxarias)

Como ainda sou novo e gosto de sonhar, o sonho que tive à bastante pouco tempo era ir

num comboio a olhar pela janela e perceber o quanto é a brutalidade de beleza que o nosso planeta nos oferece. É pena que andem a mata-lo (eu incluído).

No comboio tudo é calmo. É bastante intimista. Faz-nos pensar na vida.

César e o Isidoro que andam a treinar para o TransPortugal, ligaram-me e disseram três palavras mágicas. Muitos Kms, Autonomia e Regresso de Comboio.

O sonho ia-se tornar realidade.

No dia 9 de Março, às 7H20 estávamos junto à estação de Comboios da Azambuja.

O objectivo era fazer os Caminhos de Fátima de penalty, mas começando na Azambuja e acabando 25 km´s para norte de Fátima.

A ideia é excelente, tanto a nível de logística, como a nível de trilhos.

Os Caminhos de Fátima, não tem muito interesse até Azambuja e de Fátima até Caxarias (onde apanhamos o comboio de regresso), os trilhos são muito, muito, simpáticos.

Aqueles trilhos no meio do pinhal ……

É estranho chegar aos Olhos de Agua às 11H. Para quem faz a esta travessia em 2 dias, a chegada aos Olhos de Agua no primeiro é sempre entre as 17H e as 19H.

Foi a primeira grande paragem para beber, comer e esticar as pernas e a língua.

Deu para recordar outros tempos, com outras gentes naquele maravilhoso lugar.

As noites são sempre magicas e cheias de vida.

Mas hoje, para varia e ainda bem, estávamos de passagem.

A mítica subida estava lá e todos os sobreiros e outras arvores inclinava-se e nos cumprimentava à nossa passagem.

Afinal já éramos amigos íntimos de tantas passagens que tínhamos feito ao longo dos anos tínhamos ali passado.

O tempo estava óptimo., mas o vento sentia-se e bem na descida para Minde.

Já se ouviram historias que passou a lenda, que alguém já tinha conseguido descer à velocidade de 87 Km/h. Eu nesse dia só consegui 68km/h.

Feto do Covão apresenta-se mais fácil que noutras datas. Também por estar mais em forma (penso eu).

Depois de conquistar essa subida e entrar na Serra do Calhau (Candeeiros) a vida ficou facilitada.

A Serra está um inferno. Feia, horrível. Está despida. O fogo andou por lá e fez das suas.

As médias subiram com os estradões até Fátima.

O vinho também subiu à cabeça no almoço. Escolha acertada. O Restaurante é mesmo no fim do trilho e tá-se bem.

Com 2h30 para chegar ao comboio, para 25 km/s. Estávamos dentro do horário.

De Fátima a Caxarias, para muitos eram trilhos novos.

A magia agora era outra. A descoberta, novas sensações.

Para mim foi o recordar de uma Travessia muito especial.

Tem basicamente 3 subidas jeitosas, com 3 descidas muito, muito fixes e o resto é planar.

Tínhamos um comboio para apanhar e ele não nos desiludiu. Chegou à hora certa.

Ainda agora ouço as conversas amenas dentro do comboio a relatarem experiências desta incrível jornada.

Estatísticas

124.45 Kms

Media: 17,87

Tempo Movimento: 6:58:05

Tempo Total:10:12:54

SlideShow das Imagens AQUI

12FEV
BTT
Esta já cá está no bolso
Cada vez estamos mais perto e cada vez se vê mais pessoas a aderir a este projecto.
Pensamos que iria ser uma etapa com 10 1 15 participantes, para nosso espanto apareceram 39 Bttistas a particia na 3ªetapa.
O cstelo s.Filipe, em Setubal estava cheiro de bikes, às 9H, no dia 10 de Fevereiro.
5 Meninas e 33 meninos, mais 9 pessoas no apoio fizeram desta etapa uma festa.
A festa foi sempre comandada pelas Cegonhas do Sado que mostraram seres excelentes amigos dos amigos.
Com abastecimentos de luxo, paisagens brutais, medias rapidas e um tempo maravilha, acabamos por chegar ao fim de mais uma etapa.
Depois foi a fase da comida e do convivio.
O regresso é que foi sofrido. Queriamos mais.
Já no dia 15 de Março, arrancará a 4ªetapa de Alcacer a Vila Nova de Milfontes
Marca a tua presença.
  

22JAN
BTT
TRAVESSIA PORTUGAL HORIZONTAL ONESHOT
Podia-nos dar para pior
Como o nome diz "Travessia Portugal Horizontal num dia"
A ideia já andava a martelar na carola à bastante tempo. Tinhamos que subir a parada em relação ao Caminhos de Avis (este ano vai-se realizar em Maio) e nada melhor que um ligação de Vila Real de StºAntonio a Sagres.
São 221 kms e +- 2800 acumulado
Dia 28 de Junho será o dia da loucura
Estás preparado?
Vamos abrir um topico no forum, para mais informações, ou para colocarem todas as duvidas.

21JAN
BTT
CLASSICA ARRUDA-MONTEJNTO-ARRUDA
O único objectivo da “Organização Virtual/Fisica" da Clássica era a Diversão e dar a mostrar os fabulásticos trilhos da zona que ligam Arruda a Montejunto.
Depois de ter questionado alguns participantes, todos foram peremptórios a dizer que eram mais de 300 participantes.
Não existia a mínima possibilidade para contar os participantes no inicio, porque estava tudo numa de andar e o movimento das bikes era uma constante.
Por volta das 8H30, mais coisa menos coisa, partimos todos juntos, rumo ao Montejunto.
Era brutal quando olhávamos para trás e víamos uma mancha de cores que invadia as ruas da Arruda.
Eram muitos os participantes sem GPS e muitos deles sozinhos.
O espírito de grupo suou mais alto e começou-se logo a ouvir “junta-te a nós”, ou do tipo “precisas de alguma coisa?”.
Na primeira subida, o pelotão começo a esticar e a partir dessa altura formaram-se pequenos grupos.
O Sol batia na cara e sentia-se uma sensação de liberdade absoluta. Os trilhos estavam em muito bom estado. Pouca ou nenhuma lama.
As paisagens eram brutais. Lindas, lindas ….
Viam-se muitas pessoas sentadas em cima de pedras, observando horizonte, envolvendo-se em sentimentos intimistas.
Durante tantos quilómetros, encontramos sempre pessoas a pedalar. Era quase impossível, mesmo sem GPS, que alguém se perde.
Mesmo quando alguém furava, ou tinha problemas mecânicos, outras pessoas apresavam-se a perguntar se queriam ajuda.
Esse no fundo era o sentimento mais cru da Clássica. A entreajuda.
Após a s primeiras subidas, existiam pessoas já com dificuldades e perguntavam como era a subida a Montejunto.
Dizia por piada que era mais fácil que as anteriores. Claro que começaram logo a chamar nomes.
A subida de Montejunto só vi o Isidoro a fazer tudo montado (tirando a parte da pedra). Grande Isidoro …..
De certeza que existiram outros, mas não vi ……
A paisagem no cimo, era de outro mundo. Ficamos por lá durante largos minutos a admirar a beleza e um pouco na conversa.
A descida foi por um single track bastante técnico e em mau estado.
Para muito deve ter sido um doce, para quem gosta de trilhos técnicos.
Chegando a parte baixa de Montejunto, os estradões era espectaculares, podendo subir as bastante a média.
Como íamos numa de ritmo kollll, a fome apertava, saímos do track e fomos a uma aldeia almoçar. Foi o momento Zen do dia.
Almoço sentado. Frango assado, Coca Cola e Café e muita risota, foram 1H30 de grande convívio. Não fomos os únicos. Mais pessoas estavam lá almoçar que foram à Clássica.
O regresso foi feito a curtir cada milímetro do track, porque estes trilhos mereciam mesmo esta abordagem.
Passamos muita gente que vinha bastante desgastada e ainda não tinha almoçado. Todos diziam asneiras das grandes ……
Com a chegada a Arruda, a avaliação foi feita e só poderíamos dizer “ QUE GRANDE DIA DE BTT – A REPETIR ATÉ AO RESTO DAS NOSSAS VIDAS”
Pessoalmente, revi muitos amigos das Travessias. Estavam lá quase todos. Falamos de velhos e novos projectos.
Foi uma risota total com os meus companheiros nos trilhos na Clássica.
Sérgio, Remi, Lena. Temos um novo projecto brevemente juntos. Foi como um teste de como resistíamos uns aos outros durante horas.
Aos outros amigos que apanhei pelo caminho que foram muitos, um abraço.
Em relação à dureza do Track, não achei muito duro, mas isto também deve ser o reflexo de agora todos os dias andar de Bike.
Para ano estou lá de penalti.
Para acabar queria agradecer, como não poderia deixar de ser, ao Grande César. Temos muita coisa em comum. E uma delas é fazer grande Trips para o Povo sem custos.
Amigo, foi uma Grande Maluqueira. Obrigado por tudo ….. e se precisares de alguma coisa fala com o Jarbas, o meu mordomo.
Nota: tive problemas com a máquina fotográfica. A gaja ligou-me ontem a dizer que se divorciou e que estava um pouco em baixo para aparecer. Compreende-se.

15 JAN
TRAVESSIAS
TESTE-DRIVE EXTRA-WHEEL
A pensar mas proximas travessias em completa autonomia, JMB, comprou um atrelado para agarrar à sua Bike.
Como mochila estava fora de questão, assim como os alforges e o homem anda doido para se por daqui para fora, comprou um Extra-Wheel.
No passado Sabado fez o sua primeira pequena viagem com a casa às costas.
Colocou nos 2 sacos de 80L, 14 kgs de carga e fez uma passeata de 55 kms.
Ao contrário do que estava previsto as sensações foram optimas.
Pensava que teria que carregar a tralha que nem um burro, mas afinal quase não se sente o animal.
Só no dia 15FEV é que poderemos afirmar se o EW é potente ou não.
De certeza 145 kms num dia vão tirar das duvidas. Se não tirarem, na travessia de 3 dias e 300 kms elas de certeza serão desfeitas
As fotos do animal. 

12 JAN
BTT
2ªETAPA VOLTA A PORTUGAL EM BTT
Podem ver aqui toda a reportagem e fotografias
A TV MariaBolacha este lá

7 JAN
BTT
2ªETAPA VOLTA PORTUGAL EM BTT
Numa bela manhã de aguaceiros, dia 6 de Janeiro de 2008, 27 alucinados da carola, partiram de dentro do Forte de Sesimbra, para a 2ªEtapa da Volta a Portugal a BTT.
Estavam presentes povo representado pelos quatros cantos do Pais e arredores.
O tempo apresenta-se quase ideal para uma bela Travessia. Estava nublado, com um pequena precipita-se de chuva quentinha. Mas foi só nos primeiros 5 minutos. Depois ficou bem agradável (pouco nublado) e a temperatura bastante amena.
Esta será a Etapa quase de certeza, com o maior número de numero de participantes, devido à sua localização. Talvez a ultima tenha mais elementos (deverá ser do tipo Cascais – Torre de Belém no ano 2035).
Fotos e estatisticas para breve

28DEZ

CICLITURISMO

FEIJO-QUINTACONDE-FATIMA ROAD

Estávamos nós em pleno principio da nova era, portanto no dia 1 de Janeiro de 0001, quando PauloDeus pegou no seu portátil já com o Windows Vista e mandou um mail ao Povo de Jerusalém.

Unicamente lia-se no mail

ULTIMA CEIA, LOGO Á NOITE NA PORTUGALIA, TRAGA ROUPAS LARGAS PARA GAMARMOS OS COPOS.

Quando abriu a porta do telemóvel e o Cuco gritou. Todos os discípulos disponíveis estavam reunidos na mesa mais refundida no Restaurante Portugália, junto ao Rio Tejo.

Depois de ouvir a frase pregada pelo superior “cada um paga seu”, o cabrão do Judas começou logo a palmar umas dentuduras postiças de umas velhas que estavam na mesa ao lado dentro de uns copos e tentou negocia-las com um velho desdentado que estava ao balcão a tentar comer entrecosto assado.

PauloDeus vinha preparado para a ultima ceia. Vinha com um vestido acetinado, vermelho esbatido, sandálias a condizer e um perfume que tornava a sala num autêntico pinhal. (continua no link abaixo)

Para quem gosta de estatísticas

Total: 183,48 kms (os meus kms, porque sai do Feijó. São mais 17 kms)

Media: 22,82 km/h

Tempo Movimento: 8:02:20

Tempo Total: 9:56:45

Mais fotos, opiniões e relatos de outras pessoas aqui

15 OUT
BTT
BIKETRAINMOUNTAINTRIP
À pois é bébé. É só para quem gosta e está viciado.
Pedalar a sair de casa e chegar 11 horas depois com 102 kms na pernas e muita, muita diversão é o que está a dar.
Depois de 122 kms na 6ªfeira, partimos para uma maravilhosa travessia de Cascais a Monsanto. A pensar que iriamos apanhar trilhos "pobres", ficamos supreendidos com o Track. Muito fixe os trilhos e a Paisagem.
Mais uma Travessia para o Bolso

Clica na imagem para veres em tamañho gigante

5 SET
BTT
CAMINHOS DE FATIMA
Ainda não sabemos porque mas no filme aqui no site só aparecem 50 fotos.
Para verem o filme completo cliquem no link abaixo
O Caminhos de Fátima sem nós querermos, tornou-se um ritual anual.

E porquê?

Ninguém consegue responder concretamente, mas alguns deixaram algumas pistas.

Será que é por ser um caminho peregrino?

Será que é por ligar a nossa terra a local de culto e com uma energia superior?

Será que é por ser bastante longe e se torne uma aventura para quem faz o Caminho?

Será que é por o Caminho ser todos anos diferentes e sentimos novas sensações?

Será pela companhia de novos Companheiros que o Caminho fica diferente?

Será só pelo pedalar?

Será que é para fugir às rotinas?

Será que é pelo sentimento de entreajuda entre os participantes ao longo do Caminho?

Será que é pela Cerveja fresquinha que sabe a mel, nos Olhos de Agua?

Será que é o reviver a Tropa ao dormir em beliches nas Camaratas nos Olhos de Agua?

Será que é pela pedra na Serra dos Candeeiros?

Será que é por ir visitar uma amigo ao longo do Caminho?

Será que por ir comer um melão maravilhoso, ao HugodaHorta?

Será que é pela risota constante e o sorriso rasgado na face?

Será que é pela conquista?

Será que é …..

Será que é …..

Será que não por isto tudo??????

Albertino, Rui, Luís, Vasco, Tó e Jorge no dia 1 e 2 Setembro de 2007, concluíram os Caminhos de Fátima num total de 16H43m.

Desta vez não olharam só para a frente do Caminho, mas também para o lado, o que se tornou uma experiência fantástica.



11 JUL
BTT
CAMINHOS DE AVIS 2007
Já estão disponiveis as Fotos
vai ao site dos caminhos de Avis
Cronica e Estatisticas já disponiveis no site
Caminhos de Avis 2007
Matamos de vez com a Arrastadeira
30 Cromos do Pedal
O rescaldo

9 MAIO
BTT
Tudo sobre o que aconteceu na Grande Rota já está
 disponivel no Site feito especialmente para a ocasião.
A preparação
Todas as etapas individualmente
Estatisticas
Balanço Final
Track
127 Fotos
etc, Etc, Etc
Não percas, porque se arrastadeira foi
literalmente enforcada, foi mesmo ali ...

9DEZ

BTT

5000 KMS

Tínhamos que festejar em grande a passagem dos 5000 kms feitos

por JorgeMariaBolacha este ano, em grande. Foi no dia 9DEZ

Nada menos que o Pai Albertino para fazer companhia ao filho neste dia de comemorações.

Apesar do pai Albertino ter feito 68 kms o dia de ontem, afirmou que estaria completamente disponível para o acompanhar.

Foi escolhido Monsanto para comemorar a ocasião.

Como JMB já não sabe se deslocar de carro, partiu do Feijó logo de Bike.

Depois do Feijó-Olivais-Monsanto70%-Belem-Cacilhas e de regresso ao Feijó, contabilizou a bonita marca de 79 kms.

Que para o ano seja 10.000 kms

Estatísticas

79 Kms

17,8 km/h Média

4:23:04

698m Acumulado

9DEZ

BTT

PROJECTO VOLTA PORTUGAL EM BTT

1ªETAPA

Ideia imaginada por JorgeMariaBolacha e apoiada pelo www.projectobtt.com, no dia 2 de Dezembro efectuam a 1ªetapa da Volta a Portugal em BTT.

A partida realizou-se na Torre de Belém, em Lisboa.

Sesimbra era o destino. Entre Lisboa e Sesimbra separavam 75 kms de lindos trilhos e muita animação.

Foram muitos os amigos que testemunharam o inicio desta grande aventura.

Estamos com fé e cheiros de energia para levar a mesma até ao fim.

Queremos um Track limpo de à volta de Portugal a tocar nos quatros cantos do nosso lindo Pais.

A etapa foi maravilhosa, essencialmente plana e com paisagens de cortar a respiração.

Às 15 e pouco minutos já estávamos a festejar em Sesimbra a conquista desta etapa.

Podem ver tudo sobre a Volta a Portugal no Portal de Btt mais espectacular do Planeta, assim como os Foto-Reports desta etapa em

http://www.projectobtt.com/index.php?option=com_smf&Itemid=32&board=102.0

Estatisticas

114 Kms (volta para o Feijó foi de Bike)

19,1 Média

5:55:58

1097 acumulado































































Enter content here